A Alma e o Caos



Comprei A Alma e o Caos no passado sábado. Já era tempo de ler uma pouco da poesia alemã do século XX. É claro que se trata da chamada “poesia expressionista”. Mas penso que é um bom início. Poetas alemães conheço poucos: Paul Celan (poemas dispersos), Johannes Bobrowski (lia a antologia Como um Respirar), Novalis (poemas dispersos), Ulla Hanh (li A Sede Entre os Limites). Ainda não me atrevi a ler Hölderlin. Talvez seja o próximo.

3 comentários:

José disse...

Gosto do João Barrento, e gostaria de ter um cérebro com metade do tamanho do dele.

sara a. costa disse...

eu comprei este livrinho por uma pechincha na penúltima feira do livro... e gostei muito. :)

Graça Sampaio disse...

Concordo com o que o José comentou ali em cima. Se bem que... quando João Barrento foi meu professor de Lit. Norte Americana na Fac. de Letras, nos idos de 60, nada tivesse aprendido com ele sobre o tema...