(...)


Ontem, um aluno, com 16 anos, disse que não acredita que existam ossos verdadeiros de dinossauros nos museus. Perguntei-lhe se acreditava que tinham existido dinossauros. Disse que sim, mas que era impossível existirem ossos verdadeiros nos museus, "porque os dinossauros morreram há muitos milhões de anos e nada dura tanto tempo". Depois, um outro, também com 16 anos, disse que não acreditava que o homem tivesse ido à lua. E acrescentou: "O quê? O homem foi à lua em 1969!? Impossível! 'Tá a gozar c'a minha cara!! Nessa altura não havia tecnologia p'ra isso e muito menos p'ra filmar!". E mais: "S' o homem tivesse ido à lua em 1969, hoje os carros já tinham de voar!". Durante momentos pensei que estivessem a brincar comigo. Mas não. Acreditam naquilo que dizem. Acreditam mesmo naquilo que dizem.

2 comentários:

Cuca, a Pirata disse...

E daqui a dois anos votam.

António Garcia Barreto disse...

Não sei o que diga para não ferir susceptibilidades. Apenas me entristece, tanto mais que não são casos únicos, pelo contrário. Sei de tantos a quem este post se podia aplicar. Creio que não há vontade política, social e pessoal para mudar.