Depois de Bashô (4)


Análise sintáctica:
sujeito nulo —
poeta

Sem comentários: