(...)


Cada vez leio menos blogues. Cada vez leio e releio mais o meu blogue. Leio e releio. Penso que nada do que digo é novo, interessante e dou razão a todos os anónimos que por aí andam à procura de atenção, de mimo, de uma palavra amiga. Leio e releio. E concluo que ando a perder tempo com nada. Pois, essa é a verdade, tudo isto é nada. Nada. 

4 comentários:

Carlos Natálio disse...

:)

Cuca, a Pirata disse...

São blogs. Existem para nos lembrarmos de como podemos passar vários anos a escrever nada.

Anónimo disse...

Não pense assim.
Eu faço o mesmo. Também me leio muito. Por vezes gosto. Outras nem por isso.Depende da pele em que me meto para me ler.
Há aqui uma certa substância. Venho aqui com muita frequência.
Passo por cima dos poemas (embora tenha encontrado aqui muita gente e matéria desconhecida e interessante)para ler a sua prosa.
Não desacredite. ok?

redonda disse...

Eu ando a ler poucos livros e às vezes, muitos blogues. Aqui nunca pensei que o que leio é nada.