(...)


Hoje, e sempre de quinze em quinze dias, fui à apresentação periódica. Ainda não me habituei a esta espécie de termo de identidade e residência. Não basta estar desempregado, ainda tenho de ir dar prova disso. Foi a primeira vez que me dirigi à Junta de Freguesia da minha área de residência tão cedo. Eram nove horas da manhã. Uma fila de rostos estava à minha espera. Cabisbaixos. Tristes. Não havia dia de sol neles. Avançámos um a um. Em silêncio.

Sem comentários: